Com muito entusiasmo, trago esta postagem com algumas dicas de viagem, especialmente, para as pessoas que sonham em fazer a sua primeira viagem à Itália. É possível sim, viajar por conta própria, basta sentir-se seguro e planejar com antecedência.

A primeira etapa é providenciar o passaporte. Para isso, comece reunindo toda a documentação original exigida pela Polícia Federal. Consulte aqui!

O passaporte, bem como os demais documentos (listados no decorrer da postagem) são exigidos do turista no check-in da companhia aérea e no ato da imigração. O turista brasileiro que pretende viajar para a Itália a turismo não necessita de visto de entrada se a permanência for de, no máximo, 90 dias.

A nossa experiência sempre foi: embarque em São Paulo e desembarque em Malpensa – MXP Terminal 1 (Milão). O aeroporto de Malpensa está localizado em Varese, aproximadamente 50 km de Milão.

Planejamento da viagem 

Se me perguntar qual a melhor época para visitar a Itália, logo respondo: todas!

A Itália têm as quatro estações bem definidas. Para quem nunca viajou, talvez seja um pouco difícil imaginar de que forma estas estações se apresentam e como são as temperaturas. Isto porque, o frio que as pessoas sentem no Brasil é totalmente diferente do frio europeu.

primavera acontece de 20 de março até 20 de junho. O clima é ameno, a paisagem tem mais vida, os preços são mais aceitáveis e o humor das pessoas também é outro. A primavera reinstala a alegria e o colorido, depois de uma era cinzenta e fria. Caso queira viajar no verão – que inicia em 21 de junho e se estende até o final de setembro – prepare-se! É alta temporada aqui na Europa, os turistas ficam alvoroçados por causa do clima e é tudo mais caro.Outra época interessante para viajar para a Itália é no outono – que acontece por volta do dia 22 de setembro e se estende até 21 de dezembro. As cores mudam e o tom amarelado da vegetação é predominante. Como as estações do ano na Europa são bem definidas, a partir da metade do outono, o clima já é mais frio, então o ideal é viajar na primeira quinzena de outubro, se não curte o frio, é claro! E, por fim, o inverno – que acontece de 21 de dezembro até 20 de março – e traz consigo uma temperatura muito gelada em determinadas regiões, diferentemente do inverno do Brasil. Já chegamos a pegar uma temperatura de -14º C na região norte, portanto, casacos, blusas de lã, cachecóis, luvas, toucas e meias grossas são indispensáveis para as pessoas que resolvem se aventurar nesta época.

Dicas

Para aqueles que escolhem viajar por conta própria, eu indico estudar o básico da língua italiana para conseguir se comunicar em bares, restaurantes, comércio e demais locais, pois, com exceção de hotéis, aqui fala-se pouco inglês ou outros idiomas. Porém, não sendo possível, procure trazer um livro de bolso para lhe ajudar (à venda em qualquer livraria, inclusive em aeroportos).

Estude mapas – isso é fundamental para evitar planos impossíveis de serem cumpridos. Os roteiros devem obedecer a uma lógica quanto às distâncias e meios de transporte a serem utilizados.

Na escolha dos hotéis, pesquise o quanto distante ficam das estações metropolitanas, paradas de ônibus, etc. Isto é muito importante para evitar transtornos, como gastos desnecessários com táxi, por exemplo.

Hospede-se em cidades centrais para evitar o stress de arrumar e desarrumar mala. Você não precisa necessariamente dormir em cada cidade que for conhecer, o que aliás, pode se tornar cansativo. Alguns vilarejos são minúsculos e podem ser visitados em poucas horas. Ficar arrumando e desarrumando malas e fazendo check-in e check-out de hotel a cada um ou dois dias não é nada divertido.

Pesquise, antecipadamente, os dias e horários de abertura ao publico dos locais turísticos.

E os documentos?

    • Passaporte;
    • RG/CPF/CNH;
    • E-ticket da cia. aérea impresso com o resumo da viagem de ida e volta;
    • Dinheiro e cartão de crédito;
    • Carta com as respostas da imigração (em italiano);
    • Comprovante de residência atual (ultima conta de telefone/água/força, boleto escolar, por exemplo.)
    • Carta Convite ou reserva do hotel. O turista deve comprovar a existência de um alojamento idôneo na Itália (apresentando a reserva do hotel onde ficará hospedado ou a carta convite assinada por um cidadão italiano – ou estrangeiro legalmente residente – com a qual atesta a sua disponibilidade para oferecer hospedagem na Itália). A carta convite deve estar acompanhada de uma cópia do documento de identidade de quem está convidando.
    • Seguro saúde – necessário para a cobertura de eventuais despesas médicas no país estrangeiro. O limite mínimo de cobertura do seguro deve ser de € 30.000. As principais formas de fazer o seguro de saúde são:
  1. a) Através do cartão de crédito internacional. Alguns cartões de crédito oferecem seguro de saúde em caso de compra da passagem aérea com o cartão. Se informe no seu banco.
  2. b) Através do Ministério da Saúde. Existe um acordo entre o governo brasileiro e o governo italiano: quem contribui com o INSS no Brasil tem direito a assistência médica na Itália. Quem não contribui pode pagar uma mensalidade e cada contribuição dá direito a 1 ano de assistência médica na Itália. Maiores informações através do Ministério da Saúde da sua cidade.
  3. c) Comprar um seguro particular através de uma agência de turismo.

Dica 1: para facilitar o acesso, procure levar todos os documentos em pasta ou envelope.

Dica 2: informe-se, com antecedência, no site/bilhete da cia. aérea à respeito das bagagens que você poderá levar (peso, quantidade, etc.)

Chegou o dia do embarque? “O frio na barriga é absolutamente normal, não se preocupe!”

A apresentação no check-in internacional deve acontecer com 2 horas de antecedência ao voo reservado. É necessário ter em mãos toda a documentação exigida e bagagem a ser despachada.

Nesta etapa, será(ão) despachada(s) somente a(s) bagagem(ns) maior(es). Obs.: Há itens que não devem ser despachados, como dinheiro, jóias, objetos frágeis e artigos eletrônicos.

Concluído o check-in, procure entrar imediatamente na área de embarque internacional do aeroporto, onde haverá o controle da bagagem de mão.

Informações sobre a bagagem de mão

  • A bagagem de mão não pode exceder cinco quilos, e a soma da altura, largura e comprimento não deve ultrapassar 115 centímetros. 
  • Só é permitido embarcar com substâncias que não excedam 100ml ou 100g. A única exceção é para líquidos adquiridos no free shop, desde que estejam em embalagem selada e acompanhada do recibo de compra na data do embarque.
  • Objetos cortantes, pontiagudos, substâncias explosivas, inflamáveis, químicas e tóxicas não podem ser carregadas nas malas de mão.

Após o raio-x, siga o fluxo até os guichês da Policia Federal, onde é necessário apresentar o passaporte para um rápido cadastro. Feito isso, procure seu portão de embarque que estará escrito no bilhete.

Normalmente, o funcionário que faz o check-in avisa o numero do portão de embarque, mas fique atento(a), pois acontece de não constar no bilhete ou ter sido alterado. Sendo assim, verifique nos painéis eletrônicos do aeroporto o número  do seu voo e confirme o número do seu portão de embarque. 

Dirija-se imediatamente ao portão do seu voo, basta seguir as placas.
Encontrou o portão de embarque? Depois disso, pode relaxar, ir ao banheiro, comer alguma coisa.

No inicio do embarque, apresente o ticket de embarque e o passaporte. Será devolvido o seu comprovante da bagagem.

No aeroporto em Milão

Ao deixar a aeronave, siga o fluxo até chegar nos guichês da imigração – Stranieri tutti i passaporti.
Por segurança, tenha em mãos o envelope com toda a documentação, mas a prioridade é o passaporte. Se houver questionamento, e você não entender o idioma, apresente a carta resposta em italiano (nesta carta deve constar todas as informações sobre sua permanência no país, como a data do retorno, a quantia que porta em dinheiro e locais de hospedagem). Se sentir necessidade, apresente também a carta convite.
Após passar pela Dogana, retire a(s) bagagem(ns) nas esteiras; é só observar o número do voo e local de partida.

O passo-a-passo acima foi elaborado para que meus pais viessem nos visitar com segurança. Procurei redigí-lo o mais detalhado possível. Havendo dúvidas, deixe seu comentário.

A partir daqui, as informações são do Blog dicas e turismo
Como se locomover no Aeroporto de Malpensa

O Aeroporto é composto pelos seguintes terminais:

Terminal 1: voos internacionais, intercontinentais e nacionais. Na área de desembarque o passageiro encontra serviços como farmácia, banco, caixa eletrônico, agência de cambio, reembolso de IVA, banca de jornal, centro de beleza (banho turco, sauna e banho solar), livraria, lavanderia e porta bagagem. Na parte da Estação Ferroviária tem também um supermercado e balcões de informações turísticas. Próximo à Agência de Viagens, você poderá efetuar reservas de hotéis, comprar bilhetes de ônibus e trem e alugar carros.

Terminal 2: voos de baixo custo e voos charters.

Possui uma estação ferroviária anexada ao Terminal 1 que garante a ligação direta entre o aeroporto e a estação ferroviária de Milão Cadorna.

Na área de desembarque você encontrará farmácia, bancos, correio, agência de cambio, banca de jornal e livraria. Também encontrará um posto de reservas de hotéis, compra de bilhetes de ônibus e trem.

Os dois terminais estão ligados entre si por um serviço de ônibus gratuito com a frequência de 15 min que funciona 24h

Como chegar

O aeroporto é ligado a estação Milano Cadorna por um serviço chamado Malpensa Express ou com a Trenitalia.

Malpensa Express

Interliga o Terminal 1 do aeroporto com a estação Cadorna de Milão e as paradas intermediárias são: Milano Bovisa, Saronno e Busto Arsizio. A frequência é de 30 min e o tempo de percurso é de 40 min. O mais indicado!

Pesquise aqui horários e valoresHow to Take the Malpensa Express into Milan

Trenitalia

Os trens partem da estação Gallarate. Os passageiros são levados até esta estação com ônibus que saem dos terminais 1 e 2 e vice-versa.

Pesquise aqui horários e valores.

Serviço de Shuttle: Serviço que interliga o aeroporto à estação central de Milão com a frequência de 20 min. As paradas sãorealizadas nos terminais de Malpensa e Linate, Milano Fiera, Milano Centrale e Cascina Gobba. A passagem pode ser compradanos terminais do aeroporto ou com o motorista.

Consulte horários e preços aqui.

De carro:

Para quem provém de Milão, basta percorrer a autostrada dos lagos A8 em direção a Varese. Pegar a saída para Malpensa.

É disponível um serviço de aluguél de carros com motorista, que encontra-se no andar de desembarque, na área B próxima a saída 6. Aberto das 7:30h às 2h. Veja o site da empresa aqui.

malpensacarro

De táxi:

Junto às portas dos terminais de saída há uma praça de táxis.

Terminal 1: piso de desembarque, portas 4 e 5.

Terminal 2: em frente à estação de chegada.

De ônibus:

Um serviço de ônibus liga o aeroporto à estação central de Milano (Milano Centrale) e também às cidades de Torino, Lugano, Chiasso, Genova, Novara, Como, Menaggio, Lago Maggiore, Domodossola, Gallarate, Castelnovate, Brescia, Begamo, Bologna e Verona.

O tempo de percurso do aeroporto até a estação central de Milão é de aproximadamente 50 min.

Horários e valores aqui.

Interligação Malpensa – Aeroporto Linate

O percurso de 75 min é realizado por um ônibus Shuttle de Malpensa. Informações pelo tel: 0258583185.

Aeroporto de Linate website.

Frequência de 1:30h à partir das 8h da estação central de Milão e à partir das 9:30h do aeroporto. Parada em Cascina Gobba é efetuada sob aviso.

Consulte horários e preços atualizados no site do Malpensa Shuttle.

Link do aeroporto para mais informaçoes: www.sea-aeroportimilano.it